Genro: caso Varig não afeta credibilidade de Dilma

O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse que as denúncias de irregularidades na venda da Varig e da VarigLog terão de ser apuradas "pelas instâncias normais". Na avaliação do ministro, o caso não afeta a credibilidade da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. "Conheço a Dilma há mais de 30 anos. Tenho a convicção de que ela jamais determinaria, induziria ou orientaria alguém a fazer qualquer coisa ilegal", disse.Tarso não afirmou se a Polícia Federal seria uma das "instâncias" em que a denúncia deveria ser investigada. Alegou que o caso está restrito, "por enquanto", ao debate político entre oposição e governo dentro do Parlamento. O ministro da Justiça minimizou a crise, alegando que enfrentou vários distúrbios nos seis anos em que está no governo, sem qualquer dano à ordem democrática ou à governabilidade. "O País e o governo estão cada vez melhores e o presidente Lula cada vez mais prestigiado.

VANNILDO MENDES, Agencia Estado

10 de junho de 2008 | 16h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.