Genro ataca irmã de Daniel Dantas

O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, disse, nesta quinta-feira, que a executiva do banco Opportunity, Verônica Dantas, "não é muito credenciada" e que a declaração dela - de que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva tentou extorquir "dezenas de milhões de dólares" do banco - não envolve o governo, mas sim o PT.Verônica - irmã de Daniel Dantas, que comanda o Opportunity - afirmou, em depoimento a um juiz de Nova York, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ex-ministros José Dirceu (Casa Civil) e Antonio Palocci (Fazenda) teriam tentado a extorsão, em favor do PT.Ao responder à observação de um repórter de que, segundo denúncia de Verônica, pedidos do Opportunity foram rejeitados pelo governo depois de suposta negativa de doação ao PT, Genro respondeu: "Para nós do governo, essa informação não tem nenhuma credibilidade." O ministro de Relações Institucionais disse ainda: "Todas as fontes que atacam o governo começam a minguar e perder a credibilidade. É de pasmar. Agora, é uma irmã do Daniel Dantas nos Estados Unidos." Nessa linha de raciocínio, Genro acrescentou que a CPI dos Bingos, no Senado, ainda em andamento, "vem perdendo a sua eficácia e a capacidade de fazer investigações". A denúncia de Verônica Dantas foi apresentada à CPI dos Bingos, durante depoimento do ex-secretário do PT, Silvio Pereira, pelo senador Arthur Virgílio (PSDB). Virgílio apresentou um documento, assinado pelo advogado do Opportunity nos Estados Unidos, Philip C. Korologos, com trechos do depoimento de Verônica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.