Genro: aprovação da CSS não mexerá com contribuinte

O ministro da Justiça, Tarso Genro, defendeu hoje que a aprovação da Contribuição Social para a Saúde (CSS) ontem na Câmara não significará nada além de "mais recursos para a saúde". Para Genro, da mesma forma que o fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) não trouxe "nenhuma vantagem direta ou indireta para os brasileiros", a aprovação da CSS não mexerá com o bolso do contribuinte. "A sociedade brasileira não recebeu nenhum choque positivo no caso da CPMF", disse o ministro. "A aprovação da CSS ou não simplesmente significa mais ou menos recursos para a Saúde."Genro está confiante de que o Senado aprovará a criação do novo imposto. "Acho que o Senado tende a provar a CSS. Não vejo nela nenhum problema de constitucionalidade." A contribuição foi aprovada ontem pela Câmara com uma vantagem de dois votos. A criação do novo imposto segue agora para votação no Senado. O ministro comentou a decisão dos deputados em entrevista depois de participar de um painel do Ciab 2008, congresso de tecnologia e setor bancário, em São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.