Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Genoino se diz contra aumento de teto e subteto para juízes

O presidente do PT, José Genoino, disse hoje que o partido é contrário ao aumento de teto e subteto para os juízes no processo de reforma da Previdência. "Se nós tivéssemos condições de mudar a reforma da Previdência, deveria ser para beneficiar os mais pobres, os de baixos salários e não aumentar o teto e o subteto para os juízes", afirmou. Na avaliação do petista, o teto de R$ 17,170 mil (e subteto de R$ 13 mil) para os juízes "é mais do que razoável, mais do que justo". "Não podemos sacrificar a reforma da Previdência, atendendo este ou aquele setor, em detrimento de milhões de brasileiros que precisam de uma Previdência mais justa", comentou ele, acrescentando que essa é a posição que o PT vai defender junto ao governo e ao Congresso. Para Genoino, um eventual aumento do teto e subteto para os juízes seria "muito ruim para o País e para o próprio poder Judiciário." As declarações do presidente do PT foram feitas quando ele foi questionado a respeito de negociações entre o governo e o Judiciário para aumento do teto e subteto na proposta de reforma da Previdência. Genoino reiterou que não acompanha as negociações, e nem fala pelo governo. Nos bastidores, circula a informação de que os juízes estariam dispostos a desistir de entrar em greve, caso o governo reveja os valores de teto e subteto para a categoria. SolidariedadeGenoino manifestou solidariedade ao presidente da Câmara, João Paulo Cunha, que na quarta-feira solicitou reforço da polícia para garantir o funcionamento do Congresso por conta de manifestação de servidores contrários à reforma da Previdência. "Quero manifestar minha solidariedade ao presidente da Câmara, que agiu corretamente", disse Genoino. O petista comentou que pressões, vaias e protestos fazem parte da democracia. "Agora, agressões e ocupação física dos espaços de funcionamento do Parlamento, nós não aceitamos", disse Genoino. Ontem, João Paulo Cunha chegou a chorar ao ver a repercussão do episódio. Veja as fotos do tumulto na Câmara

Agencia Estado,

25 de julho de 2003 | 11h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.