Genoino reconhece erro do PT na votação da MP dos Bingos

O presidente nacional do PT, José Genoio, reconheceu, que seu partido errou porque houve "faltas injustificadas" de petistas na votação de ontem do Senado que resultou no arquivamento da medida provisória que proibia o funcionamento dos bingos e de máquinas caça-níqueis no País. Ao deixar o Palácio do Planalto ao final da reunião do Conselho Político, Genoíno declarou: "O PT assume sua responsabilidade pela ausência de senadores", disse, ao deixar o Palácio do Planalto após o final da reunião do Conselho Político. Ele disse que abria exceção apenas para os senadores Aloizio Mercadante (PT-SP), líder do partido no Senado, e Ana Júlia Carepa (PT-PA), que tinham motivos para se ausentar da votação de ontem. Genoino avaliou que o PT, como partido avalista do governo, tem de ser a legenda mais fiel da base de sustentação. "Não foi a oposição que ganhou. Foi o País que perdeu, foi o Senado que perdeu, e a sociedade, que queria acabar com a jogatina. Portanto, existem lições para serem tiradas dessa votação", avaliou.Genoino e o presidente do PPS, deputado Roberto Freire (PE) - que também deu entrevista ao sair do Planalto - disse que os participantes do Conselho Político não trataram da polêmica em torno da medida provisória que definiu em R$ 260,00 o novo valor do salário mínimo nem discutiram a questão da proposta de reeleição das Mesas da Câmara e do Senado, que já foi aprovada em comissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.