Genoíno rebate acusações sobre invasão de fazenda de FHC

O candidato ao governo de São Paulo pelo PT, o deputado federal José Genoíno, rebateu a acusação feita pelo ministro da Justiça, Aloysio Nunes Ferreira, de que a invasão por cerca de 500 famílias do Movimento dos Sem Terra (MST) da fazenda Córrego da Ponte, da família do presidente Fernando Henrique Cardoso, em Buritis, Minas Gerais, teve caráter político. "Acho que ele deveria ter juízo ao fazer esse tipo de afirmação e não misturar as coisas. Parece que é o governo quem quer conturbar o processo eleitoral", afirmou.Para o candidato ao governo paulista, o ministro da Justica deveria saber quem foi o autor da invasão e quem está lucrando com ela. "Com a Polícia Federal que tem, ele pode saber que o PT não tem a ver com essa invasão. Espero que ele tenha cautela e não queira incendiar o processo com declarações improcedentes e infundadas, disse Genoino, ressaltando que, particularmente, não aprova a invasão. O senador petista Eduardo Suplicy também disse que as declarações do ministro não têm fundamento.O ministro da Justiça acusou o PT de estar por trás da ocupação e, com isso, tentar obter algum benefício político. "O MST tem se comportado como correia de transmissão do PT e é preciso que o partido diga claramente se apóia esse tipo de baderna", reagiu o ministro. Segundo ele, a Polícia Federal foi hoje pela manhã para o local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.