Genoíno pede menos conversa e mais ação na segurança

O presidente nacional do PT, José Genoino, afirmou hoje que é hora de menos conversa e mais ação no combate à violência. ?O governo tem de trabalhar em silêncio e sem declarações bombásticas, porque segurança pública se faz a médio e longo prazo?, disse.?Não estou mandando recado para ninguém, mas se fala muito de segurança quando há tragédias, só que é um assunto de preocupação da população no dia-a-dia?, afirmou Genoino, garantindo que não estava censurando as declarações do ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia.Logo após a morte ? numa tentativa de assalto em Santo André, na Grande São Paulo ? do subtenente Alcir José Tomasi, que fazia a escolta de Sandro Luiz, filho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro disse que a população deveria reagir a ações de assaltantes.Para o presidente do PT, há três prioridades hoje na área de segurança: afastar os maus policiais, investir em inteligência e em equipamentos para a polícia.Genoino teve problemas com segurança recentemente em São Paulo. O carro que o aguardava em frente à sua casa, no qual estavam uma assessora e o motorista, foi abordado por assaltantes e os dois foram vítimas de um seqüestro relâmpago. ?A violência não está na ordem do dia por causa do episódio do filho do Lula ou por qualquer outro, está por causa dos índices de violência?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.