Genoino diz ser contra a paridade para inativos

O presidente do PT, José Genoino, disse ser contra a manutenção da paridade para os servidores inativos. Ele ponderou, no entanto, que o assunto será discutido agora com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Eu, pessoalmente, por uma questão de princípio, sou contra a paridade, porque ao discutir a situação dos servidores no futuro, não podemos discutir o passado", disse Genoino. Ele lembrou que a palavra final sobre o assunto será do governo. O presidente do PT defendeu a manutenção da "coluna vertebral" da proposta original de reforma da previdência. Genoino já chegou ao Palácio da Alvorada para a reunião de coordenação política, que vai discutir a proposta de reforma da Previdência. O líder do PT na Câmara, Nelson Pellegrino (BA), defendeu a manutenção da paridade. "Acho que é o melhor instrumento que a administração pública tem para controlar as despesas com pessoal", afirmou Pellegrino.Também já chegaram ao Alvorada o vice-presidente da República, José Alencar, o ministro da Previdência, Ricardo Berzoini, da Secretaria de Comunicação, Luiz Gushiken, o líder do governo na Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e o líder do PCdoB na Câmara, Inácio Arruda (CE).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.