Genoino diz que deseja um PT mais ofensivo em 2005

O presidente nacional do PT, José Genoino, disse hoje que deseja um partido mais ofensivo em 2005. A afirmação foi feita ao portal da legenda na internet, no dia seguinte ao encontro realizado com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e os ministros do PT, na Granja do Torto, em Brasília. "Discutimos a política de nossos programas sociais e a parceria do PT com os partidos aliados para junto governar o Brasil. O partido tem de estar mais ajustado, mais ofensivo e mais informado das ações, dos programas e das estratégias de governo", comentou Genoino.De acordo com o dirigente petista, o encontro de ontem teve como um dos objetivos aumentar o entrosamento entre partido e governo. "Fizemos um levantamento de ações do PT no governo do presidente Lulao, do nosso programa de governo, das intervenções do governo, da implantação da agenda para 2005, sempre centrada no desenvolvimento com geração de emprego e melhoria da renda", afirmou Genoino.Resposta às críticas de RigottoAlém de comentar a reunião de ontem, o presidente do PT rebateu as críticas feitas pelo governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto (PMDB), de que o governo federal "deixou de lado a reforma tributária". O governador gaúcho defendeu a unificação e simplificação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), proposta com a qual Genoino também concorda."O Rigotto sabe disso porque, quando foi parlamentar, presidiu a comissão da reforma tributária na Câmara e sabe que uma reforma tem de ser feita em um amplo leque de negociações que inclua governadores, empresários, trabalhadores e todos os setores da sociedade", respondeu o dirigente petista, observando que a reforma deve continuar tendo em vista a redução da carga e acentuando seu caráter progressivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.