Genoíno: desafio de gerar empregos é prioridade do governo

O desafio de gerar empregos é mais prioritário para o governo do que o aumento do salário mínimo, disse hoje em São Paulo o presidente nacional do PT, José Genoino, ao participar das comemorações do Dia do Trabalho promovidas pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Avenida Paulista. "O desemprego é o grande desafio do nosso governo, é um desafio maior para ser solucionado do que, por exemplo, o aumento do salário mínimo", afirmou.Segundo Genoíno, o reajuste do salário mínimo anunciado pelo governo foi o possível. "Todo mundo, seja do governo ou fora do governo, gostaria que fosse mais mas, em relação à responsabilidade com que o governo administra as finanças públicas, foi o aumento possível, para R$ 260, e tivemos um aumento maior do salário família. Para nós, a questão macro, a questão maior, está sendo bem conduzida pelo país", disse.Genoíno respondeu às críticas sobre o desempenho do governo, afirmando que ainda há muito tempo para cumprir os objetivos. "O governo não pode ser avaliado por um ano e cinco meses. Nós temos que trabalhar com afinco para, nos quatro anos, melhorar o perfil da renda no Brasil, o perfil dos salários e, principalmente, a oferta de emprego", observou.O salário mínimo, segundo Genoíno, é um indicador que deverá ser trabalhado. Para ele, é preciso fixar um objetivo e se dirigir a ele, como o que já está sendo feito com a pequena empresa, a agricultura familiar e a reforma agrária. "Nós temos condições de aumentar significativamente o salário mínimo durante o mandato do presidente Lula, que é o nosso compromisso", acrescentou. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.