Genoino defende união para superar crise internacional

O presidente nacional do PT, José Genoino, defendeu hoje, a exemplo do fez ministro José Dirceu (Casa Civil), um pacto de união nacional para enfrentar as turbulências da economia internacional. Em entrevista ao site do partido, Genoino destacou que certos temas "podem ser tratados com todos os partidos, com todas as forças políticas e econômicas". Apesar de ser favorável ao pacto, destacou que o País está preparado para enfrentar uma crise internacional. "O País está bem organizado para suportar a turbulência internacional. Ninguém aposta no pior, a não ser setores isolados da oposição. O PT, quando estava na oposição, em alguns momentos teve essa percepção, tanto que na discussão do salário mínimo, no primeiro mandato do presidente FHC, quando das crises do México e da Rússia, o PT não radicalizou. Entendo que certos pontos da agenda nacional podem ser tratados sem ser uma guerra", comentou Genoino. Sábado, em São Paulo, durante jantar em sua homenagem, Dirceu propôs um pacto de união nacional para enfrentar a crise econômica que se avizinha. O ministro disse que a atual política econômica que rotulou de ortodoxa não será suficiente para enfrentar um eventual agravamento da crise externa. Genoino destacou que o importante é construir um ambiente de tranqüilidade e estabilidade no funcionamento das instituições públicas. "Isso certamente contribui para diminuir a vulnerabilidade do País", observou ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.