Genoino defende pacto de não-agressão entre aliados

O presidente nacional do PT, José Genoino, afirmou que pretende propor nas eleições municipais um pacto de não-agressão entre os partidos aliados do governo no plano federal. Genoino diz que espera uma campanha "de alto nível" dos partidos nas eleições municipais deste ano. Segundo Genoino, nos municípios onde não houver possibilidade de aliança entre as siglas aliadas ao governo, a disputa deverá ser "civilizada e democrática". O dirigente considerou que esse acordo é possível com todas as legendas da base aliada porque o processo político "está amadurecendo" no Brasil. "O debate hoje, tanto entre aliados como com a oposição, é maduro e se dá basicamente em torno de temas", avaliou Genoino, que está participando de um almoço organizado pelo PT com os pré-candidatos à prefeitura da capital gaúcha. Genoino disse também que a campanha não vai criar problemas políticos para o governo, apesar de contar com a participação de ministros. "Lula já disse que não vai para o palanque e o PT vai fazer uma campanha ajuizada", disse. Genoino disse que o PT vai fornecer a cada candidato material com as principais informações para permitir a defesa do governo durante a campanha, informou hoje o presidente nacional da legenda, José Genoino. O dirigente ressaltou que o PT não vai fazer uma campanha "de ataques", mas não deixará nada sem resposta. "Tudo nós vamos responder e explicar", afirmou. Genoino participa hoje de várias atividades ligadas à preparação para as eleições municipais no Rio Grande do Sul. À noite, ele estará na "Conferência Eleitoral de 2004", organizada pelo PT em Porto Alegre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.