Genoíno: Covas respeitava os adversários

O deputado federal do PT, José Genoíno, disse hoje aos jornalistas, no Hall do Palácio dos Bandeirantes, onde está sendo velado o corpo do governador de São Paulo, Mário Covas, que o governador era "um político que respeitava os adversários e tinha palavra e cara quando fazia acordo. ?Segundo ele, sua relação com Covas sempre foi ?de respeito e dignidade". O deputado do PT destacou também que "neste momento, em que a política atravessa uma crise de decência e falta de investigação, faz parte da biografia de Mário Covas constituir uma referência presente e futura".Genoíno evitou falar em sucessão presidencial e disse que ainda é cedo para discutir a candidatura de Luís Inácio Lula da Silva para a Presidência da República em 2002. O deputado petista disse ainda que mantém as ambições de se candidatar ao governo do Estado. "Sou candidato a candidato. Se o partido concordar, eu vou topar esta parada em 2002". Em relação às denúncias de corrupção dentro do governo, disparadas recentemente pelo senador Antônio Carlos Magalhães, Genoíno disse que "nada pode ser jogado para debaixo do tapete. Parece que as coisas da política são coisas de negócios, de jogo de pôquer, de esperteza. A política tem de ser resgatada como algo nobre."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.