Genoino condena declarações de Stédile sobre Palocci

O presidente nacional do PT, José Genoino, condenouhoje as declarações feitas ontem pelo líder do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile, sobreo ministro da Fazenda, Antonio Palocci Filho. "A declaração desqualifica o debate e desrespeita o ministro. Opiniões divergentesfazem parte da democracia, mas não podem se referir a um ministro desta forma", disse Genoino ao Portal do PT, classificandoo discurso de Stédile de "arroubos do momento".No domingo, durante evento realizado em Niterói (RJ), o líder do MST chamou Palocci de "panaca" e voltou a atacar a políticaeconômica do governo federal. Além da ofensa ao ministro, Stédile anunciou que, no dia 16, o MST vai promover manifestaçõesdiante de prédios públicos, especialmente os da área econômica, como o do Banco Central.Segundo Genoino, a relação do PT com o movimento deve ser baseada no respeito. "Se o MST quer discutir a políticaeconômica, está no seu papel. Mas temos de manter uma relação qualificada", alertou o líder petista, lembrando que o governoLuiz Inácio Lula da Silva liberou R$ 1,7 bilhão em recursos para a reforma agrária em 2004 e R$ 7 bilhões para a agriculturafamiliar. "É o governo que mais investiu nesta área. Existem problemas de ordem burocrática que estão sendo solucionados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.