Geddel será candidato ao governo da Bahia

Informação foi divulgada com exclusividade pelo Broadcast Político, novo serviço da Agência Estado

João Domingos, O Estado de S. Paulo

18 Junho 2013 | 18h16

BRASÍLIA - Vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, o ex-deputado e ex-ministro Geddel Vieira Lima comunicou à direção do PMDB que será candidato ao governo da Bahia no ano que vem. Ele vai liderar uma ampla aliança contra o candidato que o governador petista Jaques Wagner lançar à própria sucessão. Segundo informações do Broadcast Político, primeiro serviço em tempo real do País na cobertura dos assuntos políticos, lançado nesta terça-feira, 18, em Brasília, da coligação de Geddel vão participar o DEM, do prefeito ACM Neto, além do PSDB, do PPS, do PV e do PTN, nanico que é muito forte em Salvador.

O comunicado de que é candidato ao governo da Bahia foi feito ao presidente interino do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), numa reunião realizada na tarde desta Terça-feira (18). Da sede do PMDB, que fica no prédio principal da Câmara, Geddel foi ao gabinete do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para comunicar sua decisão.

Na eleição para a prefeitura de Salvador, no ano passado, Geddel contrariou a direção do PMDB e apoiou o candidato ACM Neto contra o petista Nelson Pelegrino. Mesmo assim, conseguiu manter o emprego, pois a presidente Dilma Rousseff não quis arrumar confusão com o principal parceiro. Agora que Geddel definiu o futuro político, uma batalha pelo cargo dele vai ter início entre os partidos aliados.

Novo serviço. O novo serviço agrega a cobertura política à experiência e tecnologia do Broadcast, serviço pioneiro no País na cobertura em tempo real, que há 22 anos é líder no serviço noticioso do mercado financeiro. Além das redações de Brasília, Rio e São Paulo e correspondentes, a equipe da Agência Estado foi ampliada para acompanhar as votações, os debates, as decisões e os bastidores do mundo político - minuto a minuto, 24 horas por dia, sete dias por semana.

Tal como no Broadcast, a apuração jornalística será enriquecida pela sinergia entre as redações do Grupo Estado - dedicadas às edições impressas, digitais, rádio e agência. Complementam o cardápio informativo parcerias com serviços especializados, como o Análise Política e o site Migalhas, cuja produção especial para o Broadcast Político, esmiuçando o mundo jurídico, se chamará "Lides".

O novo produto trará também vídeos e um monitoramento do que é veiculado em publicações pelo País e pelo mundo - o Radar da Imprensa. Áudios da Rádio Estadão também estarão disponíveis como complemento às reportagens e notas instantâneas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.