Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

GCM de Jundiaí tentará evitar invasão na Serra do Japi

A Prefeitura de Jundiaí destacou 20 guardas municipais para reforçar o policiamento na Serra do Japi. O objetivo é evitar que as 400 famílias com mil integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terras (MST) entrem na área de preservação da reserva florestal. Desde o último final de semana o grupo tomou conta da Fazenda Mian, de 950 hectares, pertencente ao Grupo Matarazzo, entre Pirapora do Bom Jesus e Cajamar.O prefeito de Jundiaí, Miguel Haddad (PSDB), disse que apóia as lutas dos sem terras, mas não irá permitir "ações que coloquem em risco a mata". De acordo com um dos um dos líderes do grupo, Flávio Lima, os integrantes do MST estão lutando junto ao governo federal pela desapropriação das terras para que as famílias possam plantar. Eles dizem que o Grupo Matarazzo estaria devendo US$ 40 milhões ao governo e as terras são improdutivas.O assessor do grupo, Sérgio Gross, informou que a fazenda é produtiva e possui um trabalho de extração de madeira. Segundo ele, com esse trabalho é que a empresa vem pagando suas dívidas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.