Gays vão queimar documento do Vaticano em Salvador

Militantes do Grupo Gay da Bahia (GGB) pretendem queimar uma cópia do documento do Vaticano contra o casamento entre homossexuais, na próxima segunda-feira, em frente à Catedral Basílica de Salvador, sede do arcebispado primaz do Brasil. O protesto, explicou o antropólogo e escritor Luiz Mott, 57 anos, será uma espécie de "ritual de purificação, como ocorria com as fogueiras da Inquisição", disse.Para Mott, a campanha do Vaticano contra a união gay é mais uma "bravata", como, segundo ele, foram as proibições da Igreja Católica do uso pelo seu rebanho da pílula anticoncepcional e do preservativo, além da condenação ao divórcio. "Isso não foi seguido pelos católicos em todo o mundo e acreditamos que também desta vez o papa vai estar pregando no deserto", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.