Gays reagem decidindo abandonar o batismo católico

Os homossexuais brasileiros vão iniciar uma campanha contra a Igreja Católica, em função das novas diretrizes do Vaticano de combate ao casamento gay. Vários grupos de homossexuais, coordenados pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), a mais antiga entidade do gênero no Brasil, vão puxar uma campanha pela apostasia dos homossexuais brasileiros: os gays serão orientados a enviar cartas e e-mails as dioceses, arquidioceses de suas cidades além de cópias ao Vaticano pedindo a negação do batismo que receberam quando crianças."A Igreja não tem um pingo de moral para condenar o casamento de homossexuais, já que não consegue conter os casos de pedofilia e outros escândalos sexuais dentro da instituição", disse Marcelo Cerqueira presidente do GGB, acusando o Vaticano de perpetrar campanha semelhante à dos nazistas contra os judeus e dos stalinistas contra os opositores do regime soviético. "Nós vamos divulgar nesta sexta-feira a relação de todas as arquidioceses do Brasil, com o endereço, para que os gays possam enviar suas mensagens", informou Cerqueira.Além disso, os grupos gays pretendem fazer um levantamento de todos os programas mantidos pelo governo federal com entidades ligadas à Igreja Católica para pedir o rompimento dos convênios. "O governo não pode admitir manter relações com uma instituição que persegue homossexuais", disse o militante gay.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.