Gays queimam documento do Vaticano em Curitiba

Cerca de 20 integrantes de entidades de homossexuais fizeram um protesto nesta tarde, em frente à Catedral Basílica Nossa Senhora da Luz, em Curitiba, queimando uma cópia do documento da Congregação para a Doutrina da Fé contra o reconhecimento legal da união entre pessoas do mesmo sexo. Segundo os manifestantes, o objetivo da Igreja Católica é abafar os casos de pedofilia entre padres.O coordenador do Instituto Paraná 28 de Junho (Inpar), Roberto Kaiser, que organizou o ato, disse que a posição do Vaticano ganhou apoio do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, pois este também tem interesse em alimentar a polêmica para "colocar um véu" sobre as questões envolvendo o ataque ao Iraque. Segundo Kaiser, não há interesse dos homossexuais de casar na igreja. "O que queremos é o reconhecimento civil", pediu.Kaiser também mostrou documento em que declara sua apostasia. Ele disse ter sido professor de religião e ministro da igreja da Sagrada Família, em Novo Hamburgo (RS), e atualmente freqüentava a catedral em Curitiba. Mas agora está pedindo o cancelamento da certidão do batismo. "Tomo essa atitude por haver sido ofendido gravemente ao ser rejeitado em algo tão inerente ao meu ser como a minha homossexualidade", afirmou. Alguns integrantes dos movimentos homossexuais discutiram com populares nas escadarias da catedral. "É uma ofensa à Igreja Católica rasgar o documento", disse o escriturário José Galiotto. "Estou com a posição do papa, que preserva o que existe desde o início dos tempos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.