Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Garoto que iria lutar nas Farc quer mudar o mundo, diz a mãe

O desejo de mudar o mundo levou o estudante Alexandre de Donato, de 14 anos, a deixar o Brasil para se juntar às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), disse nesta segunda-feira a mãe dele, Catarina Paccagnela, um dia depois de reencontrá-lo, no aeroporto de Manaus. ?Alexandre é idealista. Quando tinha três ou quatro anos, me viu dando esmola a uma senhora pobre na rua e disse que tínhamos de levá-la para nossa casa. Talvez ele achasse que as Farc combatem a miséria?, disse. ?Ele errou, mas pelo menos foi por um ideal. Sei que sairá dessa fortalecido.? Catarina disse também que o filho decepcionou-se com o grupo de guerrilheiros quando foi informado das atividades deles pelos policiais federais que o acompanharam em Manaus. ?Alexandre me falou: ?Que decepção. Eu pensei que eles eram revolucionários mas eles são é de direita.?Ela disse que Alexandre, que sempre foi introvertido, ficou muito traumatizado com o assalto que os dois sofreram em 29 de abril do ano passado, na Ilha do Governador, na zona norte, onde moram. Mãe e filho foram mantidos reféns pelos assaltantes. Catarina e o marido, o bancário Murilo de Souza, decidiram intensificar o tratamento psicológico a que Alexandre vem sendo submetido há quatro meses.?Agora, vamos tentar canalizar essa garra dele para uma coisa boa, como um trabalho voluntário, para ele se sentir útil?, disse a mãe. Uma idéia dela é levá-lo para conhecer o serviço S.O.S. Criança Desaparecida, cujos funcionários deram apoio à família durante o período em que o garoto estava sumido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.