Garoto aguarda informação sobre bombons interditados

A Chocolates Garoto informou, por meio de sua assessoria, não ter sido informada "oficialmente" sobre a interdição cautelar, suspensão de venda e do consumo do lote L09613 de bombons sortidos, com prazo de validade até fevereiro de 2004. A empresa, que se disse "surpresa", afirmou estar "empenhada" em ter acesso à "real situação" e considera "quase impossível a suposta infestação ter ocorrido em sua fábrica, uma vez que todas as condições e normas de higiene são estritamente respeitadas".A Secretaria Estadual de Saúde informou ter enviado uma notificação para a Chocolates Garoto, por fax, pela manhã. A Secretaria Municipal de Saúde comunicou também ter encaminhado, pelo correio, um documento oficial à fábrica. Análise realizada pelo Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels constatou a presença de larvas e de parasitas em amostras do produto coletadas pela fiscalização sanitária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.