Garotinho vê 'grande armação' em ação de promotores

Em blog, ex-governador apresenta documentos que comprovariam intenção de prejudicá-lo nas eleições

Bruno Siffredi, do estadao.com.br,

05 de março de 2010 | 11h03

O ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, afirmou nesta sexta-feira, 5, em seu blog, que a ação da Procuradoria de Tutela e Cidadania, que identificou o desvio de pelo menos R$ 63 milhões no governo de Rosinha Garotinho entre 2003 e 2006, é uma "grande armação". O ex-governador apresenta documentos que supostamente comprovariam a intenção dos promotores de prejudicá-lo nas eleições e também diz ter apresentado duas representações contra eles no Conselho Nacional do Ministério Público. 

 

Veja também:

link Justiça bloqueia contas de casal Garotinho

link Após passar mal, Cabral vai cumprir agenda

 

Na primeira representação, que segundo Garotinho corre em segredo de Justiça, os promotores são acusados de omitirem um documento em processo contra ele. A segunda representação que Garotinho disse ter apresentado contra os promotores apontaria um "conluio" com as Organizações Globo, que teriam supostamente divulgado a notícia de denúncia contra Rosinha Garotinho antes do Ministério Público ter distribuído a petição para a vara competente. Em outro texto, publicado na quinta-feira, 4, à noite, Garotinho sugere que os promotores estariam favorecendo o atual governador do Rio, Sérgio Cabral.

 

Investigação

 

Nesta quinta-feira, 4, a juíza Mirella Letizia Guimarães Vizzini, da 3ª Vara Cível do Rio, decretou a quebra do sigilo bancário, o bloqueio dos valores e o arresto de todos os bens dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho, além de outros 86 (pessoas físicas e jurídicas). Na ação, os promotores identificaram o desvio de pelo menos R$ 63 milhões, entre 2003 e 2006, no governo de Rosinha Garotinho, pelo repasse de verbas dos órgãos de governo a ONGs que passavam para empresas de fachada. Três delas receberam R$ 30,5 milhões e jamais prestaram serviço ao governo. Elas doaram R$ 600 mil à pré-candidatura de Garotinho à Presidência da República, como o próprio ex-governador divulgou no seu blog.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.