Garotinho tenta alianças em São Paulo

O governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho (PSB), disse nesta terça-feira, em Sorocaba, que seu partido está disposto a fazer alianças para fortalecer sua candidatura à presidência da República. Ele disse que estão em curso negociações com o PL em vários Estados e com outros partidos menores.Garotinho citou pesquisas que o colocam em terceiro lugar nas intenções de voto, muito próximo da virtual candidata do PFL, Roseana Sarney. Nessas pesquisas, a liderança é do pré-candidato do PT, Luiz Ignácio Lula da Silva. "Nosso crescimento sem dúvida vai facilitar a costura de alianças."Em Sorocaba, onde foi recebido por líderes evangélicos, ele fez contato com ex-vereadores do PL. Garotinho acha que será beneficiado politicamente pela redução nos índices de criminalidade no Rio de Janeiro. "Aplicamos um plano que reduziu em 32% o número de homicídios, praticamente acabou com os seqüestros, e implicou a prisão de 29 dos 31 traficantes mais conhecidos."Ele sugeriu ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que faça o mesmo para reverter a criminalidade no Estado. "Recomendo a ele que elabore um plano e o siga à risca, sem aceitar interferências, nem provocações." Ações isoladas, como as blitze nas rodovias, não resolvem, segundo ele.Garotinho criticou o presidente Fernando Henrique por não ter reaparelhado a Polícia Federal. "O efetivo da PF, que já foi de 32 mil policiais, hoje tem apenas 8 mil." A exemplo de Alckmin, ele defendeu a instalação de presídios federais para traficantes e membros de organizações criminosas.O governador do Rio criticou a candidatura do ministro José Serra, da Saúde, que, segundo ele, não tem condições de decolar. "Há uma explosão de dengue em todo o Brasil e um caos na saúde." Ele voltou a responsabilizar Serra pela epidemia de dengue no Rio, com 12.957 casos só em janeiro."Há um ano e meio o ministro demitiu mais de 6 mil matadores do mosquito." Também criticou Roseana Sarney. "No Estado dela, 40% das casas não têm banheiro, metade da população é analfabeta, e a família Sarney está no poder há 36 anos." Nesta quarta-feira, o governador visita, à tarde, a cidade paulista de Piracicaba. Na próxima quinta, Ribeirão Preto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.