Garotinho supera Capiberibe no PSB

Novato no PSB, o governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, saiu na frente na briga com seu colega, o governador do Amapá, João Alberto Capiberibe, pela vaga de candidato à Presidência da República em 2002. A maioria dos dirigentes nacionais, reunidos em Brasília para ratificar a posição do PSB de lançar candidato próprio à sucessão do presidente Fernando Henrique Cardoso, considera que Garotinho tem mais "viabilidade eleitoral". Filiado ao partido desde o início do ano, Garotinho participou do encontro com um trunfo: a pesquisa de intenções de voto da Sensus, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), que destaca o crescimento do governador. Ele alcançou 10,6%, ficando em 4º lugar, atrás do governador de Minas Gerais, Itamar Franco (PMDB), Ciro Gomes (PPS) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), líder do levantamento. Há quatro meses, Garotinho tinha apenas 4%. O governador fluminense tem ao seu lado o presidente nacional do PSB, o ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes. Depois de ser surpreendido com o lançamento da pré-candidatura de Capiberibe há cerca de um mês, Garotinho tenta demonstrar que seu nome tem de ser visto como uma força para unificar a legenda.Mesmo em desvantagem, o grupo ligado a Capiberibe, do qual faz parte o governador de Alagoas, Ronaldo Lessa, está disposto a tentar para derrotar Garotinho. "Sou do PSB histórico e meu nome foi lançado pelos que estão há muitos anos no partido", disse Capiberibe, procurando demonstrar a diferença de sua candidatura e a de Garotinho, que deixou o PDT no final do ano passado, sob ameaça de expulsão da legenda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.