Garotinho promete acabar com a CPMF

O governador do Rio, Anthony Garotinho (PSB), disse hoje, em Salvador, que, se chegar ao Palácio do Planalto na eleição de 2002, extinguirá todos os impostos em cascata, principalmente a CPMF, baixará, radicalmente, os juros e manterá a estabilidade econômica. "O esforço visará a desonerar a produção e fazer com que os impostos incidam sobre o consumo, além de oferecer crédito para irrigar a economia, implantando um política de redução dos juros a níveis internacionais", prometeu.Ele disse que planeja reduzir os 50 tributos e taxas que "penalizam" as empresas brasileiras para apenas dez. O governador citou como exemplo desse conjunto de medidas a recuperação da indústria de construção naval carioca no governo dele."Os estaleiros do Rio estavam fechados, mas, quando eu reduzi para zero a alíquota do ICMS e ajudei na captação de crédito, nove foram reabertos, estão fechando o ano com 15 mil empregados e carteira de encomendas para os próximos anos de US$ 850 milhões", afirmou.Garotinho garantiu que não atacará os concorrentes na disputa presidencial, nem mesmo o presidente de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, apesar de o criticar constantemente. "Lula já tem muitos críticos, ele que apresente sua proposta e eu vou apresentar a minha; o eleitor que escolha", disse. Segundo Garotinho, o eleitor brasileiro acreditará na pré-candidatura dele, à medida que conheça as idéias e a administração como governador.Garotinho almoçou com mil pastores evangélicos dos 417 municípios da Bahia para apresentar as propostas de governo e pedir apoio. O governador fluminense espera que o PSB confirme a candidatura a presidente neste domingo, na reunião que a direção da legenda realizará no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.