Garotinho prefere ser expulso do PSB a apoiar governo Lula

O secretário de Segurança Pública, Anthony Garotinho, afirmou que vai manter as críticas ao modelo econômico do governo federal e à proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo Lula ao Congresso. Ele assegurou que, se a direção nacional do PSB o obrigar a mudar de postura, prefere deixar o partido. Hoje à tarde, líderes como o governador de Alagoas, Ronaldo Lessa, e a deputada federal Luiza Erundina, se reúnem com o secretário no Palácio Laranjeiras para discutir o assunto. "Se o PSB me colocar diante do dilema vou pedir para me expulsar. Não abro mão das minhas posições. Quero ser coerente com a minha vida", afirmou, após assistir um culto na igreja presbiteriana Luz do Mundo, em Laranjeiras (zona sul). Garotinho disse ainda que o ato público que ele está organizando contra o governo de Luiz Inácio Lula da Silva está mantido e vai ser realizado terça-feira, no Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.