Garotinho nega ter dívida de campanha

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, negou, nesta quinta-feira, ter qualquer dívida de campanha eleitoral com o advogado Alexandre Dumans, que o acusa de não lhe pagar honorários de R$ 100 mil. Em 1998, Dumans impediu na Justiça que o prefeito César Maia (PTB), então candidato ao governo do Estado pelo PFL, divulgasse fitas cassetes com gravações clandestinas de conversas de Garotinho, que supostamente o comprometeriam. Em novembro, o advogado entrou com uma ação contra seu ex-cliente por falta de pagamento de seus serviços. "A ação proposta é para o arbitramento de honorários contra a coligação pela qual fui candidato e não contra minha pessoa", alegou o governador, que participou nesta quinta-feira, em Porto Alegre (RS), de uma cerimônia de filiação de um deputado ao PSB. Segundo ele, os custos de campanha são cobertos pelos partidos políticos que compõem a coligação. Garotinho rebateu também a acusação de que tenha fugido do oficial de Justiça, evitando ser citado no processo, que corre na 5ª Vara Cível do Rio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.