Garotinho mantém candidatura e diz que pesquisas o favorecem

O pré-candidato do PMDB à Presidência da República, Anthony Garotinho, disse à Agência Estado que vai manter sua candidatura e que tem em mãos pesquisas estaduais que o favorecem. Ele considera que, mesmo com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de que as coligações nacionais precisam ser seguidas nos Estados, o lançamento de uma candidatura própria do PMDB não prejudica o interesse dos candidatos regionais "se o candidato a presidente estiver forte".De acordo com ele, as pesquisas estaduais que recebeu mostram aumento das intenções de voto nele, que estaria crescendo a partir de uma queda das intenções de votos na reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, apareceria nas pesquisas em estabilidade, segundo Garotinho.O pré-candidato do PMDB afirma que com exceção de São Paulo, em todos os estados, seu nome aparece com mais intenções de votos que o de Alckmin.Garotinho afirma que Lula também recebeu informações que mostram queda de apoio à reeleição. Ele disse ter sabido por um interlocutor do PMDB que, por isso, a reunião de Lula com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o senador José Sarney (PMDB-AP) "foi muito ruim" e que na atual reforma ministerial o PMDB ficaria com dois Ministérios: Comunicações e Minas e Energia.Na próxima semana, Garotinho montará escritório em Brasília e promete contactar todos os governadores e parlamentares do PMDB para convencê-los de que a candidatura própria é o melhor caminho para o partido e que com isso será possível eleger mais deputados federais e governadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.