Garotinho lança filha candidata a vereadora no Rio

Clarissa Garotinho quase ficou fora do pleito deste ano, mas Justiça eleitoral decidiu a seu favor

21 de julho de 2008 | 17h21

O ex-governador do Rio Anthony Garotinho lançou nesta segunda-feira, 21, a candidatura de sua filha Clarissa Garotinho a vereadora do Rio de Janeiro, na Associação Brasileira de Imprensa (ABI) no centro da cidade. Clarrisa quase ficou fora do pleito em outubro deste ano. A filiação dela ao PMDB não constava do banco de dados da Justiça Eleitoral e ela teve de recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ).   No último dia 7,  o TRE -RJ decidiu a seu favor. Clarissa Barros Assed Matheus de Oliveira teve a filiação reconhecida e foi considerada apta a concorrer à vaga. O erro no banco de dados teria ocorrido, segundo informações do tribunal, porque Clarissa se desfiliou do PMDB em Campos de Goytacazes há um ano para se filiar ao partido no diretório municipal do Rio.   Fábio Motta/AE     Em agosto de 2007, Garotinho e sua mulher, Rosinha, foram tornados inelegíveis após decisão do Tribunal Regional Eleitoral. Eles teriam participado de reunião com políticos na cidade de Sapucaia (RJ), às vésperas das eleições do ano passado, quando o deputado Geraldo Pudim prometera asfaltar ruas do município em troca de votos.   Na semana passada, a juíza da 4ª Vara da Fazenda Pública do Rio decretou o bloqueio de todos os valores disponíveis em instituições financeiras e o arresto de todos os bens pertencentes aos ex-governadores denunciados por improbidade administrativa em ação civil pública interposta pelos promotores de Tutela Coletiva e Cidadania.   Segundo o MPE, a pré-campanha de Anthony Garotinho a presidente teria se beneficiado de um esquema que desviou pelo menos R$ 61 milhões da Secretaria Estadual de Saúde em 2005 e 2006, durante a gestão de Rosinha Garotinho.   Texto atualizado às 18h20

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.