Garotinho diz que é impossível Lula não saber de "quadrilha"

Ao deixar Brasília, de onde embarcou para Juiz de Fora (MG), onde tem um encontro com o ex-presidente Itamar Franco, o pré-candidato do PMDB à Presidência da República, Anthony Garotinho, disse que é impossível que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não soubesse do esquema de corrupção patrocinado por tantas pessoas ligadas a ele. Garotinho referiu-se à denúncia feita ontem pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, sobre a existência de uma "quadrilha" que atuava dentro do PT e do governo. Anthony Garotinho considera "muito importante" a denúncia do procurador e fez questão de afirmar que a expressão "quadrilha" foi usada pelo próprio procurador.Para Garotinho é preciso que o povo brasileiro saiba que foi o procurador da República quem afirmou que a direção do PT e o capitão do time, escalado por Lula (José Dirceu) fazem parte de uma quadrilha.Na opinião de Garotinho, a possibilidade de abertura de processo de impeachment contra Lula, é uma decisão da bancada do PMDB. Ele preferiu não opinar. Mas disse em seguida que "o mesmo povo que votou em Lula no governo vai tirá-lo, nas urnas. Para Garotinho, as pesquisas qualitativas já mostram que o voto em Lula é muito frágil e que a população não está gostando de ele dizer que não sabia de nada."Sou determinado"Anthony Garotinho disse ainda que não há nenhuma possibilidade de desistir da candidatura. Ele vai dizer ao ex-presidente Itamar Franco, no encontro de hoje à tarde, em Juiz de Fora, que lhe tem o maior apreço e respeito, mas que irá à convenção partidária apresentar sua candidatura, seja em uma disputa com Itamar ou não."Que ele saiba que terá de me enfrentar. Sou determinado. Vou disputar a convenção", declarou Garotinho, ao contabilizar a declaração de apoio do PMDB de seis Estados, nos últimos dois dias: Acre, Sergipe, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia.Garotinho explicou que suas conversas com o candidato tucano à Presidência da República, Geraldo Alckmin, foram para tratar de segundo turno e não de uma eventual composição em que ele ficaria com o posto de vice na chapa tucana.Ao ser informado de que o presidente nacional do PSDB, senador Tarso Jereissati, afirmara ontem sua descrença na candidatura peemedebista, Garotinho foi irônico. "Acho interessante o grau de conhecimento do Tasso sobre as questões internas do PMDB. Ele deve entender de PSDB. De PMDB entendemos nós".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.