Garotinho critica governo de "maquiagem" de FHC

O governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, disse que seu Estado não pode pagar por erros do governo federal, referindo-se a ação proposta hoje, pela Procuradoria Geral da República do Rio de Janeiro propondo compensação pela perda de arrecadação de ICMS decorrente do racionamento de energia. Na avaliação de Garotinho, o presidente Fernando Henrique Cardoso fez um "governo Helena Rubinstein", ironizando o que caracterizou de administração de maquiagem. "Trata-se em um governo que se baseia na elevação da taxa de juros e na restrição ao crédito".O governo do Rio de Janeiro entrou hoje com uma ação endereçada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) solicitando que as perdas de arrecadação por conta da redução da atividade econômica resultante do racionamento de energia sejam descontadas das parcelas da dívida pagas mensalmente pelo governo fluminense. Segundo Garotinho, só em ICMS de energia elétrica a perda mensal alcança R$ 44 milhões. O governo do Rio de Janeiro paga por mês parcelas entre R$ 120 milhões e R$ 140 milhões a título de dívida junto ao governo federal.Garotinho destacou que não aceita a desculpa de que o governo federal foi pego de surpresa pela crise energética. Segundo ele, foi enviada uma carta ao presidente Fernando Henrique Cardoso em 99 pela Secretaria de Energia do Rio de Janeiro alertando para o perigo da falta de energia e propondo a construção de linhas de transmissão. De acordo com Garotinho, Fernando Henrique enviou outra carta em resposta dizendo que o governo federal estava atento ao assunto. "Ele não sabe o que ele assina?", questionou Garotinho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.