Garotinho compara Serra à Transbrasil: ?não decola nunca?

O governador do Rio de Janeiro e pré-candidato à Presidência da República pelo PSB, Anthony Garotinho, acusou o ministro da Saúde José Serra de ser "despreparado para o cargo que ocupa", além de "mentiroso e mal informado". As acusações foram disparadas por Garotinho na tarde desta quinta-feira, durante sua visita à Ribeirão Preto, em resposta às declarações do ministro e candidato à presidência, sobre a possibilidade de ter havido desvio da verba destinada ao combate à dengue no Rio.?Barrigada?"O ministro deu mais uma barrigada. Ele está muito mal informado sobre o assunto e, ao invés de ficar falando por aí, deveria cumprir a decisão da Justiça que previu que sejam reintegrados ao Estado do Rio de Janeiro os 5.672 agentes de saúde demitidos por ele há um ano e meio, fato que foi a principal causa da expansão da dengue no Rio. Fatos como este mostram que o ministro não está preparado para o cargo que ocupa. Ele é economista e não médico", comentou.Sobre a verba desviada, Garotinho disse que ela já havia sido aplicada. "Conversei há pouco com meu secretário e fui informado de que os R$ 10,5 milhões aos quais se referiu o ministro foram aplicados durante o ano passado na compra de viaturas para os municípios do Estado combaterem a dengue", disse.?Candidatura Transbrasil?Para o governador do Rio, as acusações de Serra "não passam de tentativas de chamar a atenção para a campanha dele". "A candidatura de Serra parece a Transbrasil: não decola nunca", afirmou.O governador Garotinho, disse que "não confia" nas pesquisas que vêm sendo realizadas sobre a intenção de voto do eleitor. NO caso específico da pesquisa feita pelo Instituto Vox Populi por telefone, ainda não registrada na Justiça Eleitoral, Garotinho afirmou que "pode haver distorções nos resultados obtidos"."Não dá para confiar em uma pesquisa feita por telefone, porque a maioria da população não tem telefone", comentou. A pesquisa aponta que ele teve um crescimento nas intenções de votos de 14% para 16%, enquanto ministro José Serra passou de 7% para 11%, Roseana Sarney, de 21% para 24% e Lula, de 30% para 27%."Meu principal adversário é o desconhecimento do público sobre mim. Pelo menos 30% do eleitorado no país desconhece o meu trabalho, e isso dá a minha campanha um potencial de crescimento maior do que todos os outros candidatos", acredita.?Governo de blablablá?Em sua visita a Ribeirão Preto, o governador Anthony Garotinho aproveitou para defender a volta do Proálcool, garantir que a co-geração de energia terá incentivos em sua plataforma de governo e mais uma vez criticar a política de governo de Fernando Henrique Cardoso. "É um governo de blablablá. Muito se fala em fazer em todas as áreas e nada é feito efetivamente", disse."No caso específico da política energética o governo demonstrou que falhou ao não investir no álcool como principal combustível do país, o que diminuiria consumo de gasolina", completou o governador, lembrando que é de uma região, o município de Campos (RJ), bastante conhecida por sua vocação sucroalcooleira, assim como Ribeirão Preto.O governador foi ainda questionado sobre a possibilidade de haver preconceito do eleitor católico quanto à sua religião evangélica. "O povo brasileiro demonstrou que não tem preconceito em relação a isso ao eleger por duas vezes seguida um presidente assumidamente ateu. Sendo um evangélico, que é cristão como o católico, o povo pode com certeza votar em mim sem preconceito", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.