Garotinho anuncia campanha contra governo Lula e reformas

O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, anunciou que o PSB do Rio, apesar de se manter na base do governo federal, vai iniciar uma campanha de críticas à administração federal e às propostas de reforma tributária e da Previdência. Segundo ele, a legenda no Estado quer defender "a unidade com coerência" do PSB nacional, que aprovou o apoio incondicional à administração federal. "Vamos assumir uma linha de denúncia contra este modelo econômico, gerador de desemprego, que aprofunda a concentração de renda e é uma traição aos princípios que defendemos", disse. Garotinho acusou a política econômica de favorecer o capital financeiro especulativo que, de acordo com sua opinião, será o grande vencedor com a reforma da previdência, que estimulará a criação de fundos de pensão complementares para o funcionalismo. Outro alvo de Garotinho foi a manutenção da taxa básica de juros (Selic) em 26,5%, segundo ele, inaceitável. O secretário disse que a bancada do PSB fluminense fará "forte denúncia" no Congresso Nacional dos pontos que critica no governo federal. "Vamos fazer aquilo que o PT sempre fez, convocar o povo à reflexão", declarou. A campanha de críticas começará oficialmente na próxima segunda-feira com ato de militantes do PSB. Garotinho deu entrevista após reunião da comissão executiva regional do PSB. Apesar das especulações de que o secretário negocia trocar de partido, podendo ir para o PMDB ou até o PDT, a hipótese, pelo menos momentaneamente, está afastada. "Garotinho nunca falou que sairia do partido", afirmou o presidente regional do PSB do Rio de Janeiro, deputado Alexandre Cardoso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.