Garotinho afirma que foi punido por ser coerente

O secretário de Segurança do Estado do Rio, Anthony Garotinho, disse hoje que sua suspensão pela Executiva Nacional do PSB é um fato inédito de punição por coerência. Ele afirmou que as pessoas são expulsas ou suspensas por traição e não por se manterem coerentes com o programa e as idéias de um partido. O ex-governador disse que ainda não traçou sua estratégia de defesa. "Não recebi qualquer comunicado oficial. Além disso, não tenho do que me defender, nem do que me retratar. Se é porque sou contra a taxação dos inativos, sou mesmo. Se é porque sou contra a redução da pensão das viúvas, sou mesmo, assim como sou contra essa reforma tributária que aumenta os impostos e não os reduz." Garotinho disse que não pretende trocar de partido e nem vê motivos para uma punição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.