Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Garimpeiros denunciam massacre em reserva indígena

Um ataque de índios contra um garimpo ilegal de diamantes em uma reserva em Rondônia pode ter causado a morte de um total de 35 pessoas no início do mês, informam autoridades. A polícia mantém contato com garimpeiros fortemente armados que entraram na reserva Roosevelt para resgatar os corpos dos colegas. ?Eles nos disseram pelo telefone via satélite que 19 corpos foram recuperados e que acreditam que há 35 mortos?, disse o policial Anderson Souza Silva, de Espigão d?Oeste.?Estamos sobrevoando a área para ver se encontramos mais corpos. A informação de mais mortos vem dos garimpeiros e estamos tentando confirmar?, disse Marco Aurélio Moura, da Polícia Federal em Rondônia. No domingo, três corpos haviam sido encontrados por policiais federais. Policiais utilizarão, a partir de amanhã, três helicópteros e um avião para procurar pelos corpos.O garimpeiro Marcio Antonio, 39 anos, diz ser sobrevivente do suposto massacre. Ele afirma que estava trabalhando com cerca de 250 colegas, que teriam sido atacado por índios armados com metralhadoras, fuzis, pistolas automáticas e escopetas. "Só tínhamos facões, porque os índios não deixam ninguém entrar armado na reserva. Eles já chegaram atirando, nos caçando pela selva. Não sei quantos morreram. Eu tive sorte. Só levei um tiro de raspão". O ataque denunciado por Marcio Antonio teria ocorrido no último dia 7.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.