Garibaldi se diz insatisfeito com previsão de cortes

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), mostrou-se insatisfeito com o anúncio do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que o corte de despesas do Orçamento não será menor do que os R$ 20 bilhões previstos após a extinção da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). "Ele (Mantega) não deu uma notícia muito boa", disse Garibaldi. Segundo o senador, com a reestimativa de receitas para mais, feita pelo senador Francisco Dornelles (PP-RJ), esperava-se que o corte pudesse ser menor. Garibaldi relatou ter perguntado ao ministro da Fazenda, durante a conversa que tiveram hoje à tarde, se com receitas maiores não seria natural que o corte fosse menor. Ele disse que Mantega explicou que não, porque a reestimativa de receitas são uma previsão.Garibaldi afirmou também que recomendou a Mantega que procurasse Dornelles, relator de Receitas do Orçamento, para que ele lhe mostrasse que "o dinheiro que entra" é maior do que o previsto. Ontem, o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), disse que o corte no Orçamento seria de R$ 19 bilhões em função da reestimativa de receitas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.