Garibaldi quer punição de senador por crimes pré-mandato

Ele diz ter pedido o projeto a Demóstenes Torres e afirmou ainda que o Senado 'dormiu no ponto' nesta norma

Agência Senado,

13 de fevereiro de 2008 | 15h03

O presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), disse nesta quarta-feira, 13, que a Casa "dormiu no ponto" quando não regulamentou o Artigo 14 da Constituição que prevê a inelegibilidade de parlamentares que respondam a processos. Veja Também: Pacote ético avança no Senado e 'Lei Renan' é aprovada   Na terça, o Senado aprovou projeto de resolução que afasta os senadores de cargos administrativos que estiverem sob investigação no Conselho de Ética, apenas de fatos ocorridos durante o mandato. "O Senado dormiu no ponto porque, se tivesse regulamentado o artigo (14), estaria fechando a porta para todos aqueles que chegassem aqui com uma mancha na vida pregressa". Garibaldi disse que pediu ao senador Demóstenes Torres (DEM-GO) que elabore um projeto para a regulamentação da matéria. "Pedi ao Demóstenes, porque ele é um jurista, para que ele elabore um projeto regulamentando esses artigo da Constituição".  Texto alterado às 17h20 para acréscimo de informações 

Tudo o que sabemos sobre:
Senadocrimes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.