Garibaldi: 'Não vou segurar CPI nenhuma'

No que depender do presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), o Palácio do Planalto terá de amargar duas CPIs para investigar o uso indevido dos cartões corporativos. Saia ou não um acordo entre governo e oposição para dividir o comando da CPI mista de deputados e senadores, Garibaldi já avisou ao Palácio do Planalto que a CPI exclusiva do Senado será criada. "Eu não vou segurar CPI nenhuma e nem fui procurado por ninguém do governo com um pedido desses", disse o senador a um líder aliado. Garibaldi quer ler na terça-feira ou na quarta-feira o requerimento do líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio Neto (AM), pedindo a investigação do Senado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.