Garibaldi não garante aprovação da CSS no Senado

Apesar das divergências que cercam a votação da Contribuição Social para Saúde (CSS) na Câmara, o presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), afirmou hoje que, naquela Casa, a matéria pode até passar. No entanto, isso não é garantido quando o assunto chegar à deliberação dos senadores.Ao chegar ao Senado, Garibaldi foi perguntado se o ano eleitoral pode servir de apelo aos parlamentares para não aprovarem esse novo imposto. "Eu acredito que isso poderá ser votado na Câmara. Eu soube ontem que tinham surgido divergências na própria Câmara. Porém, continuo acreditando que lá seja votado. No entanto, no Senado, é outra história". O presidente do Senado foi cercado na entrada de seu gabinete por vereadores favoráveis e contrários à votação da proposta de emenda à Constituição que amplia o número de representantes das câmaras municipais. Ele disse que os próprios vereadores estão divididos quanto à eficácia dessa proposta. Garibaldi se reunirá com líderes, ainda hoje, para decidir quando essa matéria será votada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.