Garibaldi formaliza instalação da CPI do cartão corporativo

O presidente do Congresso Nacional, Garibaldi Alves (PMDB-RN) leu nesta quinta-feira, 21,  o requerimento que formaliza a instalação da CPI mista que vai investigar os cartões corporativos. A futura CPI terá o prazo de 90 dias de funcionamento e será integrada por 24 deputados e senadores.   Veja também:   Entenda a crise dos cartões corporativos   Jucá estuda propor que PSDB presida CPI dos Cartões Oposição protocola CPI exclusiva do Senado nesta terça Lula: 'Não tenho tempo a perder com CPI'     O PT e o PMDB reafirmaram na reunião do Conselho Político desta manhã que não aceitam abrir mão para o PSDB da presidência da CPI mista destinada a investigar o uso indevido de cartões corporativos. O líder petista, deputado Maurício Rands (PE), afirmou que entende a posição do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), que deseja um acordo com a oposição no Senado, que ficaria com o cargo.   O PMDB reivindica o posto e o PT a relatoria da comissão. "Precisamos respeitar as regras e manter a composição da CPI conforme o tamanho das bancadas", disse Rands, para quem os postos de comando da CPI devem ficar com o PT e PMDB, as duas maiores bancadas do Congresso. "Jucá tem um contexto diferenciado no Senado, mas não vamos abrir um precedente", ressaltou o petista, acrescentando que a oposição precisa dizer à sociedade "se deseja investigar ou fazer disputa política".   (Com Cida Fontes, de O Estado de S.Paulo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.