Garibaldi diz que vaga do INSS é do PMDB

O ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, disse que a vaga de presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é do PMDB. Por isso, será preenchida por Lindolfo Sales, seu chefe de gabinete, ligado ao PMDB, que vai substituir Mauro Hauschild, filiado ao PT. "Essa vaga sempre foi do PMDB. Nem sabia que esse rapaz era do PT", disse Garibaldi.

JOÃO DOMINGOS, Agência Estado

21 de outubro de 2012 | 17h00

Hauschild, que foi demitido na última quinta-feira, pertence ao PT do Rio Grande do Sul mas, segundo Garibaldi, sua indicação tinha sido feita pelo PMDB, no início do governo Dilma Rousseff. Quando fui fazer a troca pelo meu chefe de gabinete, eu conversei com o líder Renan Calheiros (PMDB-AL) e com o presidente (do Senado) José Sarney. Eles concordaram", disse Garibaldi.

A demissão de Hauschild ocorreu por ordem da ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil). Ele tirou férias e foi para o município de Lajeado (cerca de 120 quilômetros a noroeste de Porto Alegre) fazer campanha para a chapa PT-PMDB. Chegou a vincular a liberação de verbas para o município à eleição de Luiz Fernando Schmidt, que foi eleito.

Os adversários reclamaram da atitude dele para a ministra Gleisi e Hauschild perdeu o cargo. Ele é dos quadros da Advocacia Geral da União. Antes de presidir o INSS Hauschild foi chefe de gabinete do ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal.

Tudo o que sabemos sobre:
GaribaldiINSSPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.