Garibaldi diz que não pune senadores que empregam parentes

Na reunião da Mesa marcada para terça-feira, Garibaldi disse que espera uma solução definitiva para o assunto

Agência Brasil

13 de outubro de 2008 | 16h21

Dos 81 senadores, apenas 35 responderam à consulta feita pelo presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), sobre a prática de nepotismo em seus gabinetes. Desses, 33 negaram a contratação de parentes no Senado.   O senador Garibaldi Alves Filho informou que fará nesta terça-feira uma reunião da Mesa Diretora da Casa para discutir o assunto. Apesar de mais da metade dos senadores não terem obedecido à determinação do presidente do Senado, ele disse que não poderá aplicar punições.   "A lei não prevê punição, mas não podemos prever uma caça às bruxas. Se trata de colegas meus aqui do Senado e tenho de tratá-los com toda a civilidade possível", disse.   Na reunião da Mesa marcada para terça-feira,  Garibaldi disse que espera uma solução definitiva para o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:
NepotismosenadoresGaribaldi AlvesPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.