Garibaldi diz que disputa presidência do Senado

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), será candidato ao posto novamente. Ele ocupa o cargo desde dezembro de 2007, quando substituiu Renan Calheiros (PMDB-AL) - que renunciou para não ser cassado por falta de decoro parlamentar. Garibaldi disse ontem que decidiu disputar a vaga depois de consultar juristas para saber se há impedimento ao fato de pleitear a presidência numa mesma legislatura. O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Francisco Rezek e o jurista Luiz Rodrigues Wandier opinaram que, como ele exerceu um mandato tampão, está liberado para disputar.No seu parecer, Wandier defende que o mandato que termina em janeiro elegeu Renan Calheiros e não Garibaldi, que como tal não figurou como candidato na sessão preparatória de eleição da atual Mesa Diretora. ?Vou pleitear na bancada a minha candidatura?, disse o senador, tido hoje como único nome capaz de unir a maioria dos 20 senadores do partido. Seu nome deverá ser submetido à bancada do PMDB, em reunião na quarta-feira. Outro fator que estimulou sua candidatura foi a decisão do senador José Sarney (PMDB) de não concorrer. ?Na eventualidade de Sarney não estar disputando, eu me senti livre para fazê-lo?, afirmou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.