Garibaldi diz que abre mão da presidência da Casa

Senador avalia que o deputado federal está no melhor momento para assumir

Anna Ruth Dantas, de O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2010 | 14h05

NATAL - Ex-presidente do Senado, o senador reeleito Garibaldi Alves Filho admitiu que gostaria de retornar a presidência do Congresso Nacional na próxima legislatura. No entanto, ele confirmou que está disposto a abrir mão do projeto para que o primo, deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB) seja conduzido à Presidência da Câmara dos Deputados. 

Ponderado, o senador avalia que um projeto inviabiliza o outro, já que dificilmente o PMDB fará o presidente das duas Casas Legislativas.

 

Garibaldi Filho avalia que o deputado federal Henrique Eduardo Alves está no melhor momento para assumir o cargo máximo da Câmara.

 

O senador peemedebista, eleito com mais de 1 milhão de votos no Rio Grande do Norte, disse que a situação do primo é mais confortável porque além da liderança da bancada ele conta também com o apoio do deputado federal Michel Temer, atual presidente da Casa.

 

Mesmo sem estar na presidência, o peemedebista assume que usufruirá de situação privilegiada no Senado Federal a partir de 2011 quando terá "dois votos", já que o pai, o ex-deputado estadual Garibaldi Alves (PMDB), assumirá a titularidade na vaga da governadora eleita Rosalba Ciarlini (DEM). "O Senado é uma Casa de decisões acirradas.

 

Realmente, teremos dois votos, o meu e o de papai", destaca Garibaldi Filho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.