Garibaldi diz estar tranqüilo sobre denúncias de fraude

O presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), afirmou hoje estar "absolutamente tranqüilo" em relação às denúncias de que teria envolvimento com empresários e servidores do Rio Grande do Norte, acusados de desviar recursos de um programa de distribuição de leite do governo em 2002. Em visita ao Supremo Tribunal Federal (STF), Garibaldi confirmou haver uma gravação em que oferece ajuda aos envolvidos para que achassem um advogado, mas afirmou que o apoio sequer foi necessário."Com relação a mim, essa investigação preliminar trata de uma escuta telefônica junto a pessoas do governo que me sucedeu em que eu disse que se precisassem de um advogado eu poderia conseguir. Mas não foi necessário. Era uma pessoa que tinha laço de amizade comigo", afirmou. "Foi meramente acidental." O caso está sob investigação do Ministério Público (MP). Uma petição de 2004, sob relatoria do ministro Cezar Peluso, traz nove CDs com as gravações e informações sobre o suposto esquema de desvio R$ 9,3 milhões no Estado. Hoje, Peluso remeteu novamente a petição para a análise do MP. Depois de avaliar todos os documentos, o procurador decidirá se abrirá inquérito para aprofundar as investigações ou se recomenda o arquivamento do processo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.