Garibaldi deixa o Sírio-Libanês e embarca para Natal

Senador passou por exames de rotina, que tiveram resultados normais, e recebeu tratamento para 'um sintoma de lombociatalgia'

Gabriel Manzano, de O Estado de S.Paulo,

23 Dezembro 2010 | 18h27

SÃO PAULO - O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) deixou há pouco o Hospital Sírio-Libanês, onde estava internado desde terça-feira por causa de dores lombares. Garibaldi disse que os resultados dos exames foram satisfatórios, mas ele deve voltar ao hospital daqui a dois meses para uma nova avaliação e análise da necessidade de uma intervenção cirúrgica na coluna.

 

De acordo com boletim médico divulgado à tarde, o senador passou por exames de rotina, que tiveram resultados normais, e recebeu tratamento para "um sintoma de lombociatalgia (dor na região lombar irradiada para as pernas)".

 

Garibaldi embarca ainda hoje para Natal (RN), onde passa as festas de fim de ano. Ele afirmou que no hospital conversou com dona Mariza, mulher do vice-presidente da República, José Alencar. Mariza se disse animada com os sinais de recuperação de Alencar nas últimas 15 horas. "Dona Mariza contou que Alencar voltou a dizer que quer participar da posse de Dilma", afirmou.

 

Outro motivo que anima Alencar é que no sábado, dia de Natal, faz aniversário seu filho caçula, Josué Gomes da Silva, presidente da Coteminas. Josué deve comemorar a data ao lado do pai.

 

O senador disse ainda ter conversado com médicos do Sírio-Libanês sobre o estado de saúde do ex-governador e ex-senador Orestes Quércia, internado para tratamento de um câncer na próstata. Segundo ele, os médicos disseram que o estado de saúde Quércia é "crítico e preocupante". A família do ex-governador, no entanto, mantém a decisão de que o hospital não divulgue nenhum boletim médico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.