Garibaldi critica Poderes por exercerem função do Legislativo

Segundo a Agência Senado, a declaração foi feita na presença do presidente do STF e de Lula, em evento

da Redação

05 de novembro de 2008 | 16h05

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN)criticou nesta quarta-feira, 5, o Poder Judiciário porque "pensa que é Legislativo" e o Executivo, que, segundo ele, legisla por medidas provisórias. Segundo a Agência Senado, a declaração foi feita durante evento que comemorou os 20 anos da Constituição.  "Segundo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Constituinte ficava-se, às vezes, uma semana sem votar. Hoje, se passa um mês sem votar porque as MPs trancam a pauta", declarou o senador.  Garibaldi pediu desculpas ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que participaram da solenidade, pelas críticas. Garibaldi ressalvou, porém, que o presidente Lula não é culpado pelo uso das medidas provisórias. "O presidente Lula não é culpado, na verdade ele encontrou na sua mão um instrumento capaz de fazer com que as coisas andem no Executivo sem depender do processo parlamentar", disse o presidente do Congresso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.