Garibaldi critica decisão da Câmara sobre vereadores

Como não foi promulgada, a emenda que aumenta o número de vereadores em mais de 7 mil não está valendo

EUGÊNIA LOPES, Agencia Estado

18 de dezembro de 2008 | 17h31

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), disse nesta quinta-feira,18,  que foi "surpreendido" com a decisão do presidente da Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), de não assinar a promulgação da proposta de emenda constitucional (PEC) que aumenta em 7.343 o número de vagas de vereadores em todo País. "Acho que em qualquer hipótese o que aconteceu não poderia deixar de ser precedido de um diálogo entre os presidentes da Casa, das duas mesas. Divergências podem existir. O que não pode existir é o confronto", reclamou Garibaldi. "Foi uma divergência grave que resultou na falta de diálogo entre as duas Casas. Se trata de falta de harmonia." Veja Também:    Senado aprova aumento de vereadores para 59.791 no PaísMesa da Câmara anula votação para mais vagas de vereadorEle disse achar "difícil qualquer solução hoje" sobre o futuro da PEC dos vereadores. Como não foi promulgada, a emenda que aumenta o número de vereadores não está valendo. Já a PEC que regulariza a situação de 62 municípios, e que foi aprovada na madrugada de hoje pelos senadores, foi promulgada na tarde de hoje pela Câmara e pelo Senado.

Tudo o que sabemos sobre:
CâmaravereadoresPECGaribaldi Alves

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.