Garibaldi avalia se fará convocação de comissão

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), disse ontem que pretende avaliar se convoca ou não a Comissão Representativa do Congresso para analisar as medidas do pacote tributário do governo que compensam o fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). DEM e PSDB afirmaram que vão apresentar projetos de decreto legislativo sustando os efeitos do aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). O governo tem maioria de votos para rejeitar os projetos de decreto legislativo da oposição. Entre os 8 titulares da comissão no Senado, a oposição tem apenas 2 votos e somente 6 votos entre os 17 deputados titulares. A Comissão Representativa atua no período do recesso parlamentar, que este ano vai até a manhã da Quarta-Feira de Cinzas, dia 6 de fevereiro.Garibaldi disse também que se surpreendeu com a decisão do governo de romper a promessa de não aumentar impostos para compensar o fim da CPMF. ?Todos nós nos surpreendemos, porque o governo tinha a alternativa de cortar gastos e com isso manter a promessa de não aumentar a carga tributária?, afirmou. ?Na verdade, houve o compromisso de que não haveria aumento de impostos.? As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.