Garibaldi: acusação a Lobão Filho não deve ser problema

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN) - que hoje empossa Edison Lobão Filho (DEM-MA) no mandato de senador, em substituição ao pai dele, Edison Lobão, que assumiu o cargo de ministro de Minas e Energia -, disse há pouco que não acredita em complicações por causa das acusações de envolvimento do novo senador em irregularidades. "O caso dele deve ser resolvido com muito maior presteza e rapidez, dando a oportunidade a ele de esclarecer isso", afirmou Garibaldi, referindo-se ao fato de Lobão Filho ser acusado de prática de sonegação de impostos.Garibaldi acrescentou que, se o problema não for esclarecido, poderá ser aberto no Senado "um novo procedimento" a respeito. A uma pergunta sobre o risco de o Senado viver uma nova crise por causa dos problemas envolvendo Lobão Filho, Garibaldi afirmou: "O Senado esgotou toda a sua capacidade de resolver uma crise naquela outra." Ele se referia à crise enfrentada pelo Senado no ano passado por causa das acusações ao então presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL)."O Senado não pode ter uma crise em cima da outra, agora, porque a instituição vai ter problemas de comprometimento da sua própria atividade. Nós não podemos admitir isso", disse Garibaldi. Afirmou também que os senadores estão atentos e alertas em relação ao assunto. Assim que o Congresso voltar do recesso, segundo Garibaldi, primeiro serão votados os vetos presidenciais pendentes e depois as Medidas Provisórias (MPs). "Para que (as MPs) não tranquem as pautas das duas Casas como estão trancando", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.